emagrecer,dieta,abnoplastia,

reabilitação,quimica,engravida,criança,emagrecer,obsidade

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

QUE ENGRAVIDAR?Chá de Inhame pode ajudar


Chá de Inhame pode ajudar a engravidar


O chá de inhame é o campeão de audiência no mundo das tentantes nos últimos meses. Muitas mulheres tomando e vários positivos chegando! Será que o chá ajuda mesmo? Depois dessa chuva de positivos resolvi pesquisar sobre o inhame, sobre a receitinha do chá e compratilhar com vocês.   

Escondido sob a terra, muita gente não tem ideia dos benefícios que esse vegetal pode trazer. O consumo do tubérculo, parente do cará e da batata-doce, melhora o funcionamento do sistema imunológico, a qualidade do sangue e, por ser altamente nutritivo e medianamente calórico, é uma boa opção também para quem está de dieta. Há poucas pesquisas acadêmicas sobre as aplicações médicas, mas a experiência já elevou o vegetal à categoria de alimento funcional. "Grande parte das propriedades funcionais do inhame se deve à presença de um fito-hormônio chamado diosgenina, que há muito tempo tem sido usado pela indústria farmacêutica em geral", diz a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional (SP).

Consumir inhame todos os dias é uma boa dica também para as mulheres que estão tentando engravidar. "O vegetal contém fitoestrógenos, que bloqueiam a ação dos estrógenos no organismo. Ao fazer isso, aumenta a ação das gonadotrofinas, o que resulta em uma quantidade maior de folículos produzidos pelos ovários, melhorando a chance de gravidez", diz Frederick Naftolin, professor do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da escola de medicina da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos.
Durante a década de 1990, Naftolin estudou uma comunidade que vive em Salvador, descendentes de africanos e grandes consumidores de inhame, cuja taxa de gestação de gêmeos é altíssima. "Não demos continuidade ao estudo porque a comunidade é muito heterogênea, o que dificultou chegar a uma conclusão. Mas estou convencido de que o inhame pode influir na fertilidade."
Agora anotem aí a famosa receita do chá de inhame: 
CHÁ DE INHAME

Modo de preparo: Retire a casca de um Inhame e ferva em 1 copo (requeijão) de água.

Posologia: Tomar em jejum 1/2 copo, durante 7 dias, de preferência a partir do 7º dia do ciclo até o 14º.

Ação esperada do medicamento: super estimula a produção dos ovários promovendo a liberação de 2 (dois) ou mais óvulos e/ou prolonga o período fértil, fazendo durar o tempo disponível do óvulo para fecundação.

Efeitos colaterais: pode provocar nauseas, diarréias e vômitos.

Precauções: qualquer sintomas adversos suspender o uso do medicamento.

Contra Indicações: Não utiizar em crianças, gestantes, pessoas com disfunções intestinais e idosos.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES!

1. O Chá tem que ser consumido no mesmo dia, como a casca fica embaixo da terra, tem que ferver muito bem, uns 5 minutos no mínimo! Então praticamente 1/2 copo acaba evaporando...

2. Não faz mal tomar, mas para quem não quer tomar a baba gosmenta, pode retirar só a casca, raspando cuidadosamente com a faca, ao invés de ir cortando.

3. O melhor inhame é o tipo (chinês) aquele redondinho e cabeludinho, pois a casca tem mais propriedades.

Observação: Cuidado com o tipo de inhame que for utilizar, pois há alguns tipos de inhame que pode ser tóxicos à saúde.

Meninas que já tomaram o chá vem contar se sentiu algo diferente, se realmente funcionou! Espero o relato de vocês!

nossa loja

terça-feira, 24 de setembro de 2013

remédio natural para dormir

Se você procura um bom remédio natural para dormir, trouxemos logo cinco boas opções. Escolha o chá que melhor lhe aprouver, ou se você preferir, misture as ervas para potencializar o efeito do sedativo. Siga passo a passo nossas dicas e logo você estará dormindo como um anjinho. Então preste atenção:


Erva cidreira


A erva-cidreira é uma erva que possui inumeráveis benefícios. Entre eles, é possível obter um chá com grande poder sedativo. A planta possui grande poder calmante, que auxilia o sono. 

Ingredientes:

  • uma colher (sobremesa) de erva cidreira
  • uma xícara de água


Modo de preparo
Adicione a erva em uma xícara de água fervente. Utilize as folhas e os ramos da planta. Depois tampe, e deixe abafar por cerca de 10 minutos. Tome três xícara desse chá por dia.
http://ecabelos.mercadoshops.com.br/tratamentos_qO2XtOcxSM





Hipericão


Para utilizar os benefícios dessa erva, utilize apenas uma xícara de água para cada dose.

Ingrediente:

  • uma colher (sopa) de hipericão
  • uma xícara de água


Modo de preparo
Coloque uma colher bem cheia de hipericão para cada xícara de água. São utilizadas as folhas e flores da planta. Em água fervente, acrescente o medicamento e deixe descansar por alguns minutos. Coe e tome de três a quatro xícaras por dia, durante quatro semanas. Você voltará dormir bem em breve.

Passiflora


A passiflora, também conhecida como flor-de-maracujá, é um poderoso calmante e auxiliador do sono. 

Ingredientes:

  • 15 gramas de folhas secas de passiflora
  • 250 ml de água


Modo de preparo
Ferva a água primeiramente, e depois adicione as folhas secas da planta. Deixe descansar e tome morna três vezes ao dia, durante a tarde (o chá deve ser tomado na segunda metade do dia).
http://ecabelos.mercadoshops.com.br/tratamentos_qO2XtOcxSM

Papoila da Califórnia


É uma planta que possui uma flor amarela, muito singular. Para fazer o medicamento, você precisa dessas flores para fazer o chá por infusão. Também existem xaropes da planta que você poderá comprar. Basta seguir as instruções da embalagem.

Ingredientes:

  • uma colher da Papoila da Califórnia
  • uma xícara de água


Modo de preparo
Ferva a água, e depois adicione a Papoila. Para cada xícara de chá, utilize uma colher da Papoila da Califórnia. Você pode alternar o tratamento com descansos. Você deverá tomar 1 a 2 xícaras por dia, antes do almoço de preferência

http://ecabelos.mercadoshops.com.br/tratamentos_qO2XtOcxSM

Valeriana

Para fazer esse chá, você utilizará as raízes e o caule dessa planta. Você poderá comprar a erva em supermercados, farmácias e lojas especializadas em plantas se tiver dificuldade de encontrar. 

Ingredientes:

  • uma colher (sopa) de valerina
  • uma xícara de água


Modo de preparo
Ferva a quantia de uma xícara de água, e depois acrescente uma colher da valeriana, tampe e deixe descansar por 5 minutos. Depois coe, e tome de uma a três vezes por dia.
http://ecabelos.mercadoshops.com.br/tratamentos_qO2XtOcxSM
Todas as receitas aqui contidas servem tão somente à informação. Todo cuidado é necessário na hora de ingerir essas plantas, sendo necessário a consulta de um profissional adequado e com experiência na área dos medicamentos naturais. Só assim para você fugir das contra-indicações.

loja

Remédio natural para emagrecer



Um ótimo remédio natural sem contraindicações para emagrecer é tomar, diariamente, o suco de abacaxi com linhaça, que possui propriedades diuréticas e saciantes, que vão ajudar a eliminar o excesso de líquidos do corpo e tirar a fome.

Ingredientes:

  • 2 fatias grossas de abacaxi;
  • 2 colheres de sopa de linhaça;
  • 1/2 pepino cru descascado;
  • 1/2 copo de água.

Modo de preparo:

Bata muito bem todos os ingredientes no liquidificador, coe e beba logo a seguir.
Recomenda-se tomar este suco para emagrecer 2 vezes ao dia, de preferência em jejum e junto ao almoço.
Este suco é rico em vitamina C, que ajuda a fortalecer as defesas do organismo e contém um alto teor de fibras que, além de tirar a fome, combate a prisão de ventre.

Outros remédios naturais para emagrecer

Outros remédios naturais para emagrecer são:
  • Caralluma:  Planta medicinal também encontrada em cápsulas, cujo benefício é ajudar a emagrecer por aumentar o metabolismo e tirar a fome. É vendida em farmácias, drogarias e nas lojas Mundo Verde.
  • Affinato: Remédio natural à base de quitosana, proveniente do esqueleto de crustáceos, que ajuda a emagrecer por diminuir a absorção da gordura vinda da alimentação pelo intestino.
  • Farinha de beringela para emagrecer: É uma farinha caseira de fácil preparo que é rica em fibras. Além de facilitar o trânsito intestinal, é saciante. Ela também é indicada para baixar o colesterol mau.
  • Chá verde acelera o metabolismo e ajuda a emagrecer: Tomar como substituto da água por 3 meses para alcançar os objetivos esperados.
Mas, para conseguir emagrecer mais rápido é fundamental diminuir o consumo diário de calorias, optando por uma alimentação mais leve, com menos gordura e carboidratos. É preciso também queimar a gordura acumulada praticando diariamente algum tipo de exercício físico.

Melhores exercícios para emagrecer

Os melhores exercícios para quem quer emagrecer são: Spinning, que queima em média 600 calorias por hora; pular corda, que queima aproximadamente 500 calorias por hora e Step, que queima em média 500 calorias por hora.
Mas, para melhores resultados é importante associar um destes exercícios aeróbicos com a prática de exercícios de resistência, como a musculação, por exemplo, para garantir que não haja flacidez e o corpo produza mais músculos. O resultado é que, além de deixar o corpo mais bonito, há o gasto de mais calorias, mesmo parado.

Doenças Causadas por Vírus

Doenças Causadas por Vírus
Os vírus podem causar doenças em plantas e animais. As principais doenças causadas por vírus que atingem o homem são:
Hidrofobia (Raiva): saliva introduzida pela mordida de animais infectados (o cão, por exemplo). Infecção: o vírus penetra pelo ferimento e instala-se no sistema nervoso. Controle: vacinação de animais domésticos e aplicação de soro e vacina em pessoas mordidas. Sintomas e características: febre, mal-estar, delírios, convulsões, paralisia dos músculos respiratórios (é doença mortal).
Hepatite Infecciosa: transmissão: gotículas de muco e saliva; contaminação fecal de água e objetos. Infecção: o vírus instala-se no fígado onde se multiplica, destruindo células. Controle: injeção de gamaglobulina em pessoas que entram em contato com o doente; saneamento, cuidados com alimentos ingeridos. Sintomas e características: febre, anorexia, náuseas, mal-estar, icterícia (pode ser fatal).
Caxumba: transmissão: contato direto; objetos contaminados; gotículas de saliva. Infecção: o vírus multiplica-se nas glândulas parótidas; eventualmente localiza-se em outros órgãos, como ovários e testículos. Controle: vacinação. Sintomas e características: parotidite (infecção das parótidas), com inchaço abaixo e em frente das orelhas (pode tornar a pessoa estéril se atingir os testículos ou os ovários).
Gripe: transmissão: gotículas de secreção expelidas pelas vias respiratórias. Infecção: o vírus penetra pela boca ou pelo nariz, localizando-se nas vias respiratórias superiores. Controle: nenhum. Sintomas e características: febre, prostração, dores de cabeça e musculares, obstrução nasal e tosse.
Rubéola: transmissão: gotículas de muco e saliva; contato direto. Infecção: o vírus penetra pelas vias respiratórias e se dissemina através do sangue. Controle: aplicação de imunoglobulina (com efeito protetor discutível). Sintomas e características: febre, prostração, erupções cutâneas (em embriões provoca a morte ou deficiências congênitas).
Varíola: transmissão: gotículas de saliva; objetos contaminados e contato direto. Infecção: o vírus penetra pelas mucosas das vias respiratórias e dissemina-se através do sangue; finalmente, atinge a pele e as mucosas, causando lesões. Controle: vacinação. Sintomas e características: febre alta e erupções cutâneas (geralmente deixando cicatrizes na pele; pode ser fatal).
Sarampo: transmissão: contato direto e indireto com secreções nasofaríngeas da pessoa doente. Infecção: o vírus penetra pelas mucosas das vias respiratórias e dissemina-se através do sangue. Controle: vacinação. Sintomas e características: febre alta, tosse, vermelhidão por todo o corpo (pode ser fatal em crianças).
Febre Amarela: transmissão: Picada de mosquitos, entre os quais se destaca o Aedes aegypti. Infecção: o vírus penetra através da pele, dissemina-se pelo sangue e localiza-se no fígado, na medula óssea, no baço e em outros órgãos. Controle: vacinação e combate aos mosquitos transmissores. Sintomas e características: febre alta, náuseas, vômitos, calafrios, prostração e pele amarelada (pode ser fatal).
Poliomielite: transmissão: alimento e objetos contaminados; secreções respiratórias. Infecção: o vírus penetra pela boca, multiplica-se no intestino, dissemina-se pelo sangue e instala-se no sistema nervoso central, onde destrói os neurônios. Controle: vacinação. Sintomas e características: paralisia dos membros; em muitos casos ocorrem apenas febres baixas e indisposição, que logo desaparecem sem causar problemas (provoca deficiência física).
AIDS (Síndrome da Imuno-Deficiência Adquirida): transmissão: sangue, esperma e muco vaginal contaminados. Infecção: o vírus penetra no organismo através de relações sexuais, uso de agulhas de injeção contaminadas ou transfusões de sangue infectado; ataca o sistema imunológico. Controle: uso de preservativos (Camisinha-vénus) nas relações sexuais e de agulhas descartáveis ou esterilizadas; controle rigoroso, por parte dos bancos de sangue da qualidade do sangue doado; ainda não existem remédios ou vacinas eficazes contra a doença. Sintomas e características: febre intermitente, diarréia, emagrecimento rápido, inflamação dos gânglios linfáticos, doenças do aparelho respiratório, infecções variadas, câncer de pele (doença mortal em 100% dos casos).

Doenças Causadas por Bactérias

Doenças Causadas por Bactérias
Tuberculose: é causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis, ataca geralmente os pulmões. Há tosse persistente, emagrecimento, febre, fadiga e, nos casos mais avançados, hemoptise. O tratamento é feito com antibióticos e as medidas preventivas incluem vacinação das crianças - a vacina é a BCG (Bacilo de Calmet-Guérin) - radiografias e melhorias dos padrões de vida das populações mas pobres.
Hanseníase (lepra): transmitida pelo bacilo de Hansen (Mycobacterium lepra), causa lesões na pele, nas mucosas e nos nervos. O doente fica com falta de sensibilidade na pele. Quando o tratamento é feito a tempo, a recuperação é total.
Difteria (crupe): muitas vezes fatal, é causada pelo bacilo diftérico, atacando principalmente crianças. Produz uma membrana na garganta acompanhada de dor e febre, dificuldade de falar e engolir. O tratamento deve ser feito o mais rápido possível. A vacina antidiftérica está associada à antitetânica e à antipertussis (essa última com a coqueluche) na forma de vacina tríplice.
Coqueluche: doença típica de crianças produzindo uma tosse característica, causada pela bactéria Bordetella pertussis. O tratamento consiste em repouso, boa alimentação e, se o médico achar necessário, antibióticos e sedativos para a tosse.
Pneumonia bacteriana: embora algumas formas de pneumonia sejam causadas por vírus, a maioria é provocada pela bactéria Streptococcus pneumoniae, que ataca o pulmão. Começa com febre alta, dor no peito ou nas costas e tosse com expectoração. O médico deve ser chamado para iniciar o tratamento com antibióticos e o doente deve ficar em repouso.
Escarlatina: provocada pelo Streptococcus pyogenes. Causa dor de garganta, febre, dores musculares, náuseas e vômitos. As amígdalas ficam inflamadas, com pus, e a língua apresenta pequenas saliências ("língua de framboesa"). Depois disso surgem erupções na pele e manchas vermelho-escarlates. O médico deve ser consultado e o doente tem que ficar em repouso. De modo geral, a evolução é benigna, mas pode haver complicações causadas pela disseminação da infecção para outros órgãos do corpo.
Tétano: produzido pelo bacilo do tétano (Clostridium tetani), pode penetrar no organismo por ferimentos na pele ou pelo cordão umbilical do recém-nascido quando este é cortado por instrumentos não esterilizados. Há dor de cabeça, febre e contrações musculares, provocando rigidez na nuca e mandíbula. Há casos de morte por asfixia. A vacinação e os cuidados médicos (é aplicado o soro antitetânico em caso de ferimento suspeito) são essenciais.
Leptospirose: causada pela Leptospira interrogans, é transmitida pela água, alimentos e objetos contaminados por urina de ratos, cães e outros animais portadores da bactéria. Há febre alta, calafrios, dores de cabeça e dores musculares e articulares. É necessário atendimento médico para evitar complicações renais e hepáticas.
Tracoma: inflamação da conjuntiva e da córnea que pode levar à cegueira, é causada pela Chlamydia trachomatis. Surgem bolhas nos olhos e granulações nas pálpebras. É necessário pronto atendimento médico. A prevenção inclui uma boa higiene pessoal e o tratamento é feito com sulfas e antibióticos.
Disenterias bacilares: constituem a principal causa de mortalidade infantil nos países subdesenvolvidos, onde as casses mais pobres vivem em péssimas condições sanitárias e de moradia. São doenças causadas por diversas bactérias, como a Shigella e a Salmonella, e pelos colibacilos patogênicos. Transmitidas pela ingestão de água e alimentos contaminados, exigem pronto atendimento médico. A profilaxia só pode ser feita através de medidas de saneamento e melhoria das condições socioeconômicas da população.
Gonorréia ou blenorragia: causada por uma bactéria, o gonococo (Neisseria gonorrhoeae), transmite-se por contato sexual. Provoca dor, ardência e pus urinar. O tratamento deve ser feito sob orientação médica, pois exige o emprego de antibióticos.
Sífilis: provocada pela bactéria Treponema pallidum, é transmitida, geralmente, por contato sexual (pode passar também da mãe para o feto pela placenta). Um sinal característico da doença é o aparecimento, próximo aos órgãos sexuais, de uma ferida de bordas endurecidas, indolor (o "cancro duro"), que regride mesmo sem tratamento. Entretanto, essa regressão não significa que o indivíduo esteja curado, sendo absolutamente necessários diagnóstico e tratamento médicos. Sem tratamento, a doença tem sérias conseqüências, atacando diversos órgãos do corpo, inclusive o sistema nervoso, e provocando paralisia progressiva e morte.
Meningite meningocócica: infecção das meninges (membranas que envolvem o cérebro e a medula). Pode ser provocada por vírus, mas a forma mais comum de meningite é causada por uma bactéria - o meningococo. Os sintomas iniciais são febre alta, náuseas, vômitos e rigidez dos músculos da nuca. O doente não consegue encostar o queixo no peito e deve ser hospitalizado imediatamente, sendo submetido a tratamento por antibióticos, pois a doença pode ser fatal. Como é transmitida por espirro, tosse ou fala, é importante a notificação à escola caso uma criança a contraia.
Cólera: doença causada pela bactéria Vibrio cholerae (vibrião colérico), que se instala e se multiplica na parede do intestino delgado, produzindo substâncias tóxicas e provocando uma forte diarréia. As fezes são aquosas e esbranquiçadas (parecendo água de arroz), sem muco ou sangue. Ocorrem também cólicas abdominais, dores no corpo, náuseas e vômitos.
O grande perigo está na rápida desidratação provocada pela diarréia: o doente pode perder de um a dois litros de líquido por hora. Como conseqüência, o doente apresenta muita sede, cãibras, olhos encovados e pele seca, azulada e enrugada. Se o processo continuar, pode haver rápida insuficiência renal e morte em 24 horas ou menos. Por isso, é preciso procurar logo atendimento médico para que a perda de água seja controlada através de reidratação endovenosa com soro e antibióticos.
Mais de 90% das pessoas que contraem o cólera permanecem assintomáticos, isto é, não chegam a adoecer, podendo sofrer apenas uma diarréia branda (embora possam transmitir a doença por mais de trinta dias). A doença é contraída através da ingestão de água ou alimentos contaminados, crus ou mal cozidos (a bactéria morre em água fervida e em alimentos cozidos).
Embora haja vacinas contra o cólera, sua eficácia é apenas parcial (em geral, cerca de 50%) e dura poucos meses. Por isso, a doença somente pode ser erradicada através de medidas de higiene e saneamento básico.
Febre tifóide: causada pela Salmonella typhi, provoca úlceras no intestino, diarréia, cólica e febre. O tratamento é feito com antibióticos. A prevenção inclui vacinas e melhoria das condições sanitárias da população.

ARGILA MEDICINAL

ARGILA MEDICINAL - GRANDE REMÉDIO OFERECIDO PELA NATUREZA

A argila tem um poder de curar, muito grande. Os índios utilizam muito a argila como medicamento. Quando são picados por uma cobra venenosa ou ferroados por uma abelha ou vespa, põem argila úmida sobre o ferimento e o veneno sai, não incha e a dor é eliminada em poucos instantes. 
A argila medicinal refresca, desinflama, descongestiona, purifica, cicatriza, absorve e acalma, é um laboratório de vida e jamais nos prejudicará.
Pode-se usar a argila medicinal em uso interno e externo.
Ela serve para:
Inflamações do útero - cataplasma sobre o ventre se elimina a causa desse mal.
Úlceras e Gastrite - cataplasma sobre o ventre todos os dias durante algumas horas.
Eczemas - é preciso limpar o sangue. Aplicar uma camada de 2 cm de argila em cima, depois lavar com suco de limão ou chá de confrei. Tomar uma colherinha de argila com água em jejum. Polvilhar com pó bem fino de argila pura.
Erisipela - cataplasma fria de argila resolve.
Febres internas e externas - deve-se aplicar continuamente argila fria até a febre desaparecer.
Infecções - usar cataplasma de argila com carvão moído ou então malva branca ou babosa.
Prisão de Ventre - em uso interno, em algumas pessoas apenas, ela provoca prisão de ventre tomada em jejum. Tomando à noite isto é difícil de acontecer.
Doenças dos Nervos - a argila é o melhor calmante que existe para os nervos. Portanto caminhar descalço na terra ou grama molhada de manhã cedo é remédio especial.
Picadas Venenosas - a argila absorve os venenos das picadas de insetos. É preciso colocar já a argila úmida no local da picada e trocar frequentemente como faz o índio. Não se deve demorar, para que o veneno não se espalhe no sangue.
Cólicas dos Rins, Fígado e Vesícula - o cataplasma de argila ajuda porque a terra é o maior calmante de dores que se conhece.
Cortes e Feridas - argila evita infecções e absorve as impurezas dos cortes. Geralmente não fica cicatriz. Se for nos pés ou mãos, basta coloca-los dentro da argila numa bacia.
Acnes e Espinhas - passar um pouco de argila no rosto, deixar secar, depois esfregar com um limão cortado ao meio ou passar suco de limão. Também é bom tomar bastante suco de limão e um pouco de argila.
Verrugas - se curam aplicando frequentemente argila fria, cerca de 2 cm de grossura, e perseverar no tratamento que poderá demorar.
Enxaquecas - colocar argila fresca na nuca durante 2 horas mais ou menos.
Assaduras nas crianças - cura-se passando pó de argila.
Faringite e amigdalite - usar cataplasma grossa de argila no pescoço mais ou menos durante 2 horas. Depois fazer gargarejos com suco de limão puro.

Como usar a Argila Medicinal
Como Cataplasma
A Argila Medicinal deverá ser de boa procedência, pura, não importa a cor, sendo que a argila verde a mais fácil de manusear.
A Argila deve ser guardada em embalagens que não enferrugem ou oxide como é o caso do ferro, cobre e alumínio.
Ao usar, misturar água mineral e deixar em repouso um tempo até que a argila se desmanche por si.
Misturar bem até formar um barro liguento, não usar metal para isso.
Colocar em cima de um banco ou mesa panos dobrados e em cima destes uma fina camada de argila preparada, de 1/2 a 2 cm de espessura, não mais porque o barro precisa esquentar com o calor do corpo.
Aplicar diretamente em cima da parte do corpo afetada, ou então se estiver em carne viva, colocar antes sobre a ferida uma folha de couve e em seguida a argila por cima.
Amarrar um pano ao redor ou prender com fita adesiva.
Deixar pelo menos durante 1 hora este cataplasma de argila, mas se estivermos tratando de feridas internas, como por exemplo uma úlcera duodenal então é bom deixar durante mais tempo, 2, 3 ou 4 horas para fazer um melhor efeito, ou uma noite inteira. De manhã tomar um banho ou passar pano úmido para tirar. Se a argila estiver seca é porque tem febre interna ainda.

Importante
Só se coloca argila fria se a parte do corpo a ser tratada estiver quente, porque a argila tem que amornar com o calor do corpo. Se a parte do corpo estiver fria deve-se colocar argila morna aquecida ao sol ou em banho maria.
Se durante a aplicação a pessoa estiver com frio e não conseguir esquentar a argila, retirar o cataplasma.
Não usar mais de uma vez a mesma argila porque ela puxa impurezas do corpo e lavar bem o panos antes de usá-los novamente.
Perseverar, isto é, quando se começa o tratamento com argila não se deve interromper, mas sim continuar a fazer cada dia até estar completamente curado.
Não estranhe as reações que a argila pode provocar, por exemplo, feridas que surgem inesperadamente, comichões, úlceras que parecem aumentar e muda a cor da carne da ferida e a carne podre cai dando lugar à carne nova. Isto tudo é um sinal positivo de que a argila está mexendo com o organismo e conseguindo eliminar as matérias estranhas. Devemos dosar as aplicações de acordo com a resistência do organismo doente, isto é, se provocar dor muito aguda, faça menos aplicações ou aplicações menos demoradas.
Não convém usar plástico ao redor da argila, porque impede a ventilação e esquenta muito a argila.
A água com a qual se mistura a argila deve ser pura, natural e pode ser substituída em certos casos por chás de plantas medicinais como confrei, alfafa, camomila etc...
O cataplasma de argila sobre o ventre deve atingir desde o peito até a virilha, é errado aplicar só do umbigo para baixo.
Sempre que fizer o cataplasma de argila cuide para que os pés estejam bem quentes.
O uso da argila medicinal não exclui tratamento médico adequado, é um complemento a mais para a manutenção da saúde.


Janice Angelotti
Terapeuta Floral

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs